Peso, Água e Líquidos na Insuficiência Renal

  Esse é um texto sobre orientação do controle do seu peso.
Vamos explicar porque é importante controlar o peso, os perigos de ganhar muito peso e as vantagens de manter o peso equilibrado.


Peso seco

  Em primeiro lugar, precisamos entender o que é peso seco. Imagine uma pessoa de 60 quilos que tem os rins funcionando normalmente: se ela tomar 3 litros de água, o que acontece? Ela vai urinar 3 litros e o peso dela não vai alterar.

  Agora, imagine uma pessoa de 60 quilos que os rins não funcionam bem e precisa de hemodiálise. Se ela beber 3 litros de água ou qualquer bebida, esse líquido vai ficar acumulado no corpo, aumentando o peso da pessoa para 63 quilos.

  O peso seco, nesse caso, são os 60 quilos normais da pessoa, e os 3 litros de água
que ela bebeu nós chamamos de excesso de peso. Quando ela chegar na clínica com 63 quilos, fizer
hemodiálise, retirar os 3 quilos de excesso e sair com 60 quilos, dizemos que ela saiu no peso seco.

  Então, peso seco é o peso da pessoa sem excesso de líquido no corpo.


E como ganhamos peso?

 O único jeito de ganhar peso entre uma diálise e a outra é pela boca! Tudo o que a gente comer ou beber tem água na composição.
  Nas bebidas, por exemplo, suco, leite,cerveja, cachaça e qualquer coisa de beber têm água, fazendo aumentar o ganho de peso.

 

  As comidas também têm água. Por exemplo, não parece, mas arroz e feijão, macarrão, feijoada, carnes, sopas, todos têm muita água.

 

Algumas comidas não têm muita água, mas dão muita sede, e, no fim das contas, fazem você beber mais água para matar a sede. Por exemplo: amendoim, pipoca, salgados como coxinha e esfirra, chips, churrasco.
   Então, muito cuidado quando comer comidas salgadas, porque elas dão sede.

 

  Muitas vezes, ouvimos o paciente dizer que saiu da clínica com 60 quilos, voltou em 2 dias com 65 quilos, mas não comeu nada! Isso é impossível, porque não há outro modo de ganhar esse peso se não for pela boca, comendo ou bebendo alguma coisa.
  Então, devemos prestar atenção naquilo que comemos ou bebemos. Às vezes, sem perceber, acumulamos peso porque não estamos prestando atenção na alimentação.

 

E como perdemos esse excesso de liquido?

O primeiro jeito de perder esse peso é pela urina.
As pessoas que ainda urinam, mesmo que pouquinho, geralmente conseguem pegar menos peso do que as que não urinam quase nada ou não urinam.

Às vezes a pessoa urina bastante e quase não pega peso entre uma diálise e a outra. Algumas urinam muitas vezes, mas um pouquinho de cada vez, e esse pouquinho não é suficiente para evitar que ela ganhe peso.

 

O próximo jeito de perder peso é pelo suor.
O problema é que pelo suor perde muito pouco peso. Mesmo no verão, com aquele calor, quando a gente sua bastante, o suor não passa de 500 ml (meio litro) por dia.
No inverno isso diminui ainda mais.
  Então, não dá para contar com o suor como jeito de perder líquido.

  As fezes não ajudam a perder peso, porque elas são
os restos da comida que o seu corpo não aproveitou.
Só em casos de diarréia muito forte a pessoa pode
perder um pouco de peso, ficando desidratada e precisando
internar para receber soro na veia.

  Por último, a hemodiálise é a solução para retirar o excesso de líquido de quem não consegue eliminar pelos seus próprios rins. A hemodiálise faz a limpeza do sangue, retirando as impurezas que ficaram acumuladas e também, retira o excesso de água acumulado no corpo desde a última sessão. 
  Assim, quando o nosso amigo de 60 quilos lá do começo chega com 63 quilos para uma diálise, a equipe programa para retirar 3 quilos na máquina e após as 4 horas a pessoa sai com 60 quilos.

 

E se eu tiver muito excesso de peso?

  Essa é uma coisa que acontece toda semana, com muitos dos nossos pacientes. Vamos explicar porque o excesso de peso faz mal para você.

  Quando você está com excesso de peso, é comum ficar inchado, que chamamos de edema. Isso acontece porque o líquido em excesso tem que ir para algum lugar, e acaba se espalhando pelo corpo, mais visível nas pernas e nos pés, mas também na barriga, nos braços, no rosto, nos olhos...

  Agora, o que ninguém vê é que esse excesso de líquido também se acumula no pulmão, e a pessoa pode sentir vários sintomas: tosse, cansaço para fazer qualquer coisa, falta de ar, que às vezes aparece quando se deita, e às vezes quando anda.

  Quando o acumulo de líquido no corpo é muito grande, pode haver descompensação da função do coração e o líquido então se acumula nos pulmões. É o que chamamos de Edema Agudo de pulmão, o que causa uma falta de ar desesperadora, como se a pessoa estivesse se afogando.

  Rx Normal Água nos Pulmões  
   
  Veja a diferença, esse branco no pulmão é a água acumulada. Essa água impede que o oxigênio que você respira chega até o sangue e por isso você sente falta de ar.

 

  Algumas vezes, a pessoa vai parar na UTI por causa dessa falta de ar, e nos casos mais graves, pode até morrer.
  Além da falta de ar, os pulmões inchados aumentam a chance de ter pneumonia.

  Outro problema sério do excesso de peso é a pressão alta. A pressão é resultado da força em que o
coração bombeia o sangue e da quantidade de líquido no corpo. Se tiver excesso de líquido no corpo, a pressão acaba subindo. Quem nunca teve pressão alta começa a ter. E quem já tinha, ela fica ainda mais alta.

  O coração também sofre com o excesso de peso. Quando uma pessoa está no seu peso seco, o corpo está regulado para trabalhar com aquele peso, e o coração consegue bombear aquela quantidade de sangue que a pessoa tem. Assim, tudo funciona direito, e a pessoa sente-se bem.
Quando a pessoa começa a ter excesso de peso, fica mais líquido acumulado no corpo, e o coração tem muito mais trabalho para bombear esse líquido extra, e isso prejudica muito o coração, porque ele é obrigado a bombear 3, 4, 5 litros a mais. Haja coração!


  Como tudo na vida tem um limite, chega uma hora em que o coração começa a não dar conta desse esforço todo, e aí, sabe o que acontece?
  Acontece o que a gente chama de insuficiência cardíaca, ou coração fraco, que não consegue bombear todo esse líquido. Ele acaba ficando inchado e não funciona direito.

  Assim, dá falta de ar (é isso mesmo, não é só o pulmão doente que provoca falta de ar), dá muito cansaço, fraqueza, falta de apetite, tontura, dor no peito, algumas vezes até infarto ou parada cardíaca.
  Ou, o que é pior, até a morte.

  Mas porque tem gente que não sente tudo isso que nós falamos? Às vezes a pessoa pega 5, 6 quilos e não sente nada. Isso acontece, porque o corpo da pessoa ainda tem capacidade de agüentar todo esse excesso, por isso ela ainda não sente nada.

  Mas, com certeza, o coração está tendo que trabalhar dobrado, às vezes triplicado... Por enquanto, ele não está reclamando, mas devagarinho ele vai se cansando, e chega uma hora que em que a pessoa vai sentir mal.

  Talvez, o coração dessa pessoa durasse até os 100 anos, mas, trabalhando com esse esforço todo, ele acaba durando bem menos...

 

E o que é o limite de retirada de peso?

  Cada paciente ganha um certo peso entre as diálises. Uns ganham mais, outros ganham menos. E na hora de programar a máquina para retirar o excesso de peso, cada paciente tem um limite máximo para retirar em cada diálise. Por que existe esse limite?

O limite é um valor calculado a partir do tamanho da pessoa, usando uma fórmula que especifica quantos quilos a pessoa pode tirar em cada diálise. Assim, pessoas pequenas geralmente têm limites menores do que as pessoas grandes.
  Essa fórmula leva em conta vários fatores, como pressão alta, diabetes, coração fraco, e muitas outras doenças, de modo que no final, tenhamos um limite de retirada de peso que não cause mal àquela pessoa.

  Esse limite existe para segurança dos pacientes, porque tirando apenas dentro do limite, diminui bastante a chance de você passar mal na hemodiálise, ou depois, quando você for para casa.

  Assim, por exemplo, aquele nosso paciente de 60 quilos lá do começo, pela fórmula do limite de peso, pode ter um limite máximo de retirada de 2 quilos. O ideal, é que ele sempre saia da diálise na segunda feira com 60 quilos e volte na quarta com no máximo 62 quilos, para retirar esse excesso de peso com segurança.

 

O que acontece se programar para tirar mais do que o limite?

  O limite é estabelecido justamente para sua segurança. Às vezes, você pode até não sentir nada se tirar mais do que o limite, mas o problema é que a chance de você passar mal aumenta muito.


  E porque aumenta a chance de passar mal?

  Porque nosso corpo é programado para funcionar em equilíbrio. Quando os rins param de funcionar e a pessoa precisa fazer hemodiálise, o corpo tem que se adaptar a uma nova situação: ele ganha alguns quilos em 2 dias e depois esse excesso é retirado em apenas 4 horas.

  Veja a diferença: você leva 2 dias, que são 48 horas, para ganhar o peso, e a máquina tira em apenas 4 horas. Isso é muito rápido, e às vezes, não dá tempo do corpo se adaptar. Quando se programa para retirar mais do que o limite, a retirada de líquido é muito rápida, e não dá tempo
do organismo se adaptar, e acabam acontecendo complicações.

Vamos falar de algumas dessas complicações:

  A primeira, e mais comum, são as famosas câimbras. Quando se retira peso acima do limite do paciente, as chances de ter câimbras aumentam muito, e quem já teve câimbras fortes sabe como elas incomodam.

  Outra complicação é a pressão baixa, que nós chamados de hipotensão. Se acontecer de tirar mais do que o limite máximo, a saída de líquido é muito rápida, e não dá tempo do corpo se adaptar, e a pressão acaba caindo.

  E junto com a pressão muito baixa vem a
tontura, ânsia de vômito, fraqueza. E nos casos mais graves, podem acontecer arritmias do coração, e até parada cardíaca, que é muito grave.

  Por isso, é muito importante não ganhar mais peso do que o seu limite. Pergunte para as enfermeiras e para os médicos qual é o seu limite máximo de retirada de peso, e tente se controlar na hora de comer e beber para nunca passar do limite entre uma diálise e outra, porque quando você passa do limite, quem sofre é você mesmo e seu coração.

 

Mas se eu ganhar mais peso do que o meu limite, o líquido não vai sair nunca?

  Vai sair sim, mas não podemos tirar tudo de uma vez, em apenas uma diálise.

  Vamos imaginar aquele nosso paciente lá do começo, que tinha 60 quilos. Lembra que o limite dele era 2 quilos? Então, o melhor para ele é sempre sair com 60 quilos, pegar no máximo 2 quilos entre uma diálise e outra, voltar com até 62 quilos, para programar de tirar 2 quilos na máquina e sair novamente com 60 quilos.


  E se algum dia ele chegar com 64 quilos, nós programamos tirar 4 quilos dele? Não, porque se o limite dele é 2 quilos, a máquina será programada para tirar no máximo 2 quilos. Isso quer dizer que se ele chegou com 64 quilos, vai sair com 62 quilos, e se ele estiver sentindo mal, com falta de ar, pressão alta ou algum outro sintoma do excesso de peso, nós vamos agendar uma DIÁLISE EXTRA, para ele vir um dia a mais e retirar esse excesso de peso sem necessidade de retirar mais do que o seu limite.


  Além disso, ele vai ter que se esforçar para ganhar pouco peso entre uma diálise e outra, senão, a diálise extra não vai servir para nada. E não adianta achar que ele pode abusar da comida e da bebida porque vai fazer uma extra. O pensamento é justamente o contrário: ele vai fazer uma extra porque já exagerou no peso, e agora nós estamos tentando fazer ele eliminar o excesso de peso.


  Não adianta marcar uma extra se o paciente ganhar todo o peso de novo!

 

Então quer dizer que o limite é bom?

  Com certeza!! O limite existe justamente para proteger a saúde. Para diminuir a chance de passar mal. Para não forçar demais o corpo e o coração. Para ajudar a evitar que no futuro aconteçam complicações mais sérias.

 

Para resumir...

Primeiro: Cada pessoa tem o seu peso seco, que é o peso normal, sem excesso de água no corpo.


Segundo: Quando o paciente come e bebe, o líquido fica acumulado no corpo, dando excesso de peso.


Terceiro: Se acumular líquido demais, o corpo não vai funcionar direito, a pessoa sente-se mal, principalmente falta de ar, e pode acabar na UTI ou até morrer.

Quarto: Por isso é importante se controlar para não pegar mais peso do que o seu limite, para evitar que o excesso de peso faça mal para você.


  Você precisa sempre cuidar de você mesmo, e ajudar os médicos e enfermeiros a cuidarem também.

  Faça sua parte nessa história: respeite o limite do seu corpo, não ganhe peso demais.

  E ajude também a divulgar esta idéia para os amigos que estão ao seu lado e que fazem diálise para que eles também vivam melhor.


 
 
 
Informações para Pacientes e Familiares
 RIN - Revista Informativa da Nefroclinica